De Desespero à Esperança

Você já pensou que conhecia todos os planos de Deus e, em seguida, esses planos pareciam desmoronar? Você já teve esperança no que Deus iria fazer, e então tudo que você pensou que sabia e entendeu sobre esse plano mudou? Como isso faz você se sentir? O que você fez? Você correu e se escondeu? Você parou e reavaliou o plano? Você se ajoelhou e falou com Deus sobre isso?

 

 

Maria Madalena e Maria de Betânia têm histórias com as quais podemos nos relacionar.

Os Fariseus se referiam a Maria de Betânia como pecadora e Maria Madalena tinha 7 demônios. Quando Jesus encontrou essas mulheres, elas estavam em lugares escuros que talvez fossem resultado de suas escolhas. Nenhuma mulher podia se entregar e eles estavam em necessidade desesperada de libertação. Onde os outros se afastaram deles e olharam para eles com desgosto, Jesus os aceitou e os amou, independentemente de seu passado.

 

 

 

Eu posso imaginar sua dor, parada ao pé da cruz. Esse homem que a amava incondicionalmente e a salvara, estava morrendo como um criminoso. Ela era impotente para ajudá-lo ou para resgatá-lo como ele a salvara. Eu posso imaginar sua frustração vendo-o morrer. Eu posso imaginar o quão quebrado seu coração deve ter sentido quando ela seguiu os homens, quando eles colocaram o corpo de Jesus no túmulo emprestado. Eu posso imaginá-la ali olhando para o rosto amado, vazio de vida, preparando o corpo para o enterro. Eu posso imaginar sua dor e sua confusão. Por que Deus não O salvou da cruz? Por que Jesus morreu? Ele não era o Filho de Deus? Por que Ele não poderia ter se salvado, como Ele salvou os outros? Tudo o que ela sempre acreditou sobre Jesus não era verdade? O que aconteceria agora? Como essa parte do plano de Deus, o plano que Jesus lhes contou? O que ela faria agora? Para onde ela iria?

 

 

Imagino que ela tivesse todas essas perguntas, mas no primeiro dia da semana ela partiu para terminar os rituais funerários. Ela foi com um grupo de outras mulheres que seguiram Jesus. Eu imagino que eles eram um bando muito quieto e triste. Então eles chegaram ao túmulo e a pedra foi rolada, e o corpo estava faltando. Não apenas seu Salvador estava morto, agora alguém havia roubado Seu corpo. Ela não podia preparar adequadamente o corpo para a morte. Ela não pôde completar seu luto. O que mais pode dar errado? Poderia algo mais ruim acontecer? Quão irritada, frustrada e vazia ela se sentiu naquele momento?

E ainda dois homens no túmulo lhe disseram que Jesus estava vivo.

Você já esteve no meio da sua vida e chorou quando tudo desmoronou ao seu redor? Imagino que Maria sentiu o mesmo quebrantamento naquele momento. Tudo estava de cabeça para baixo e quebrado naquele momento. E então, um homem apareceu diante dela. Ela estava tão absorto em sua dor e desespero, que ela nem sequer reconhecê-Lo. Você já esteve lá? Você já esteve tão quebrado que nem sequer reconhece quando Deus aparece em sua vida? Não foi até Jesus chamar seu nome, “Maria”, que ela percebeu que era Ele.

 

 

Talvez você esteja no meio de ter um momento de “Maria”. Tudo o que você pensou que deveria acontecer, não aconteceu. Tudo está desmoronando e o que você achava que Deus estava fazendo, parece estar indo na direção oposta. Deus está lá, no seu jardim, chamando seu nome. Ele não está acabado com a sua história ainda.

 

Eu conheço os planos que tenho para você, diz o Senhor.

Eu nunca te deixarei, nem te abandonarei.

 

Volte para o seu jardim. O Príncipe da Paz está lá, e Ele está chamando o seu nome. Ele está lá para transformar seu luto em dança e mostrar que Ele não está morto, mas vivo. Ele está lá para transformar seu desespero em esperança.